Entrar

Guia de Rios

Rio dos Saltos - RJ/SP

Avaliar este ítem
(0 votos)

O Rio dos Saltos é conhecido pelos moradores como Rio Ponte Preta que é a ponte sobre a rodovia BR-354, que atravessa os estados de RJ e SP. Descendo da Serra da Mantiqueira, este creek também divide os dois estados de RJ / SP, mas se origina em MG, perto do Pico das Agulhas Negras. Desde o início até o fim, você estará remando para baixo em mata fechada intocada, e sem parar, clássico, íngreme paraíso dos creeks. Calculando a média de 53 metros por quilômetro em desnivel, este é um dos creeks mais punk no Brasil, com uma concentração muito elevada de corredeiras e drops clássicos.

A entrada do Rio dos Saltos é acessada através de um afluente chamado Ribeirão Palmital. Sem a quantidade adequada de água, esta seção será difícil pra remar e você vai perder plástico com certeza. É muito apertado e precisa de água suficiente para fazer uma descida agradável. As corredeiras começam muito pequenas, mas técnicas e contínuas. Após o primeiro afluente do lado direito do rio, a quantidade de água, fica normalmente o dobro e o rio muda suas características, abre-se, e torna-se mais difícil e ainda mais contínuo.

Logo após o primeiro tributário é uma grande corredeira que pode ser descida pelo meio / direita, mas é recomendado fazer portagem no lado esquerdo. A partir daí, os próximos slides são um desafio, mas divertidos. Preste atenção ao se aproximar de uma linha do horizonte. 2 metros de altura, não parece, ser uma boa queda, está realmente congestionada com um grande tronco no meio do drop. Portagem à direita. Após o drop "O Tronco", o rio vai ficar muito contínuo, mas controlável, continuando por um par de quilômetros sem uma grande portagem.

Após os primeiros 2-3 km, há uma opção de caminhar para fora do canyon, no lado direito do rio, que também é um ponto que você pode entrar para descer a parte do meio do Rio dos Saltos. Pode chegar a este ponto por estacionamento na BR-354 RJ / SP ponte divisão, e caminhar no lado direito do rio (direita do rio) cerca de 20 minutos e virando à direita, logo após a sua primeira vista do rio. Você vai entrar na sua primeira corredeira e desce-la no meio, e a próxima surge logo depois. Esta queda seguinte é conhecida como "Saco Na Parede", e deve ser descida mais à esquerda na parede. Preste atenção para não fazer um pin (ficar preso nas pedras) nesta área. Após "Saco Na Parede", é a última antes da portagem a melhor parte do Rio dos Saltos. A portagem é difícil e deve ser tomada extrema cautela. Com o rio cheio esta portagem pode ser muito difícil. Fique no lado esquerdo do rio, e imediatamente antes da linha do horizonte há um pequeno túnel e uma série de ramos. Agarre-se os ramos e seja rápido para pegar seu barco e faça a portagem com o uso dos galhos para segurar suas mãos. Portagem, no lado esquerdo do rio, e continuar a descer por entre as rochas até chegar ao segundo afluente. Você pode entrar antes, mas você terá que descer de uma rocha e diretamente na frente de uma outra rocha "undercut". Muito Perigoso!!! O próximo drop após a confluência é o "Tony Hawk Drop", que pode ser observado e fazer portagem no lado direito do rio. Este é um dos drops clase V mais difíceis que tem graves consequências de natação. Tenha o cuidado de fazer um grande "boof" aqui e manter o seu bico para cima. Depois do "Tony Hawk", o rio fica classe IV- V, "ler e descer", com drops super clássicos e corredeiras contínuas sob a ponte divisão BR-354 em um desfiladeiro comprometido, que tem uma seqüência de 12 ou mais drops contínuos (V-Slide, Bamboozinho, Quatro Mortes, Gorillinha, Lava Cu) e slides que são muito arriscados e não têm lugar permitido para nadar. Você nunca vai ver o seu barco novamente se você nadar aqui, o rio continua a partir deste ponto por mais 2-3 km, com piscinas mínimas. Abaixo do "Lava Cu", que pode ser acessado aproximadamente 200 metros antes da ponte BR-354 no lado esquerdo da estrada. Este é um lugar popular da natação.

A parte inferior do "Lava Cu" até a fazenda do lado esquerdo do rio, é whitewater clássico e o mesmo desnível como a seção superior. É muito acentuado e contínuo daqui para baixo, com as mesmas características da seção superior. Algumas corredeiras você pode decidir portagem, mas todas as corredeiras e quedas foram descidas a partir daqui para baixo. Tenha cuidado, um drop no passado foi bom para descer, e agora há um tronco na entrada, tornando-se uma portagem. Grandes chuvas podem deslocar troncos muito facilmente neste rio.

Com os níveis adequados de água, este rio pode ser muito desafiador, mas é um dos meus favoritos no Brasil e no mundo, com algumas seções surpreendentes que colocam um grande sorriso em seu rosto. Dito isto, este creek é para canoístas experientes que estão preparados para remar em seções ativas com rochas muito perigosas e portagems com consequências Classe VI. Este não é um lugar para aprender a descer cachoeiras como "Park and Huck", lembre-se de seu nível de habilidade antes de tentar creeks íngremes na Serra da Mantiquera. Esse Rio faz parte dos circuitos dos creeks do oeste das Mantquieras, tem vários creeks dentro de um raio de 100 quilômetros, um local pra pura adrenalina!

 

Última modificação em Terça, 19 Maio 2015 20:14
  • Localização: Divisa RJ/SP - BR-354
  • Coordenadas Entrada: Fazenda/Rancho Palmital - 979m de altitude
  • Coordenadas Saída: 6.7Km em baixo do Fazenda Palmital, lado esquerdo do rio - 624m de altitude
  • Resgate do Carro: 8Km – 30 minutos ida-e-volta
  • Dificuldade / Classe: Classe IV+ / V (com possibildade de 4-6 portagens)
  • Distância: 6.73Km (4.2 milhas)
  • Desnível: 53m/km
  • Scout & Portagem: Difícil
  • Níveis: Depois de 2-3 dias de chuva, veja os níveis embaixo da ponte na BR-354 Divisa RJ/SP
  • Temporada: Dezembro até Março
  • Team Primeira Descida: Ricardo e Rodrigo Costa (Aqcua Ride)